Metodologia desenvolvida por Norton e Kaplan no início dos anos 90, como resultado de um estudo dirigido a várias empresas.

É considerado um instrumento de gestão, de planejamento e de controle para empresas de qualquer porte.

 

Pretende ampliar a visão dos sistemas de controle tradicionais para além dos indicadores financeiros, em vários sentidos, incluindo informação:  

  • financeira e não financeira;

  • externa e interna;

  • constante sobre o desempenho organizacional;

  • sobre os resultados atuais e futuros da empresa.


Os objetivos dessa metodologia vão muito além do que se pode extrair de um mero conjunto de indicadores. Quando é aplicada adequadamente, permite, ainda, transformações organizacionais no sentido da ação, em especial:
 

  • criar uma visão integral da organização e de sua situação atual;

  • olhar em frente de forma pró-ativa;

  • alinhar a estrutura organizativa;

  • estabelecer iniciativas priorizadas em direção à estratégia;

  • influenciar o comportamento das pessoas-chave.